Fibras x moda


Algumas fibras têxteis possuem aplicações que vão além da indústria da moda, saindo das passarelas e encontrando aplicação longe do vestuário. As fibras aramidas como o Kevlar por exemplo são usadas para fabricação de coletes a prova de balas e também em cabos náuticos usados em embarcações a vela, onde também são usadas outras matérias primas:

Kevlar® – estra fibra de aramida, desenvolvida pela Dupont, tem na estrutura química a chave de sua superior resistência longitudinal e baixa resistência transversal. Isto se deve principalmente às fortes ligações covalentes na direção da fibra e débeis ligações de hidrogênio na direção transversal. Em 1971, quando o Kevlar foi introduzido no mercado, havia dois tipos. Tipo 29 e 49, com o 49 apresentando uma cadeia molecular 50% maior, o que resulta em uma resistência à flexão mais baixa. Outros tipos de Kevlar foram desenvolvidos posteriormente, como o 129, 149 e 159. O Tipo 149 é a fibra mais resitente. O Kevlar praticamente não apresenta alongamento. Resiste à luz ultra-violeta, quando revestida por uma capa de poliéster. Perde apenas 5% de sua resitência quando entrelaçada. É usada em adriças, escota de spinaker e cabos de controle.

Vectran® – é um multifilamento termoplástico de alta performance proveniente do polímero de cristal líquido (LCP), desenvolvido pela Hoechst Celanese. O LCP tem uma cadeia molecular inicial similar a o Kevlar 29. Avanços no processo produziram uma cadei molecular mais alta de Vectran. Sua resistência ao UV é pouco inferior a do Kevlar e um pouco mais caro do que este. O Vectran é a única fibra LCP comercialmente disponível no mundo hoje. Apresenta rigidez e resistência excepcionais. Peso por peso, a fibra Vectran é cinco vezes mais resistente que o aço e dez vezes mais forte que o alumínio. É produzida na cor preta e na sua cor de ouro padrão.

Technora® – produzida pela Teijin no Japão, apresenta melhor resistência à flexão mas menor resistência ao UV se comparada ao Kevlar. A resistência ao UV é melhorada estrudando a fibra na cor preta.

Spectra®/Dyneema® – introduzida como opção ao Kevlar, esta fibra apresenta uma cadeia molecular inicial muito alta, alta resistência à ruptura, estabilidade ao UV similar ao poliéster e grande resistência à flexão. A única ponto negativo desta fibra é o seu arraste. O arraste resulta da aplicação de uma carga por um longo período de tempo e causa o crescimento da fibra em comprimento. Spectra 2000 foi introduzida como uma fibra Spectra que possui um arraste menor. A Dyneema é produzida pela DSM, uma empresa holandesa e é usada no lugar da Spectra.

Fibra de Carbono – esta fibra tem uma cadeia molecular extremamente alta mas de baixa estabilidade. Cabos produzidos a partir da Fibra de carbono devem ser mantidos com muito cuidado. Esta fibra é relativamente cara e frágil, mas têm-se observado um desenvolvimento contínuo.

Além disto, são utilizadas também na construção civil em forma de tecidos para reforço em pilares, vigas.

http://www.texiglass.com.br
http://www.conquitex.com.br/nautica.htm
http://ciencia.hsw.uol.com.br/colete-a-prova-de-balas1.htm

Tags: ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: