Archive for julho \29\UTC 2010

Atitudes

29/07/2010

Nossos posts usualmente tratam de materiais, mas hoje faremos uma excessão para falar de atitudes.

Dezoito estilistas da Holanda lançaram no Fashion Week de Amsterdan uma coleção intitulada “The Red Rail”. As peças não tem preço, ou melhor, tem o preço de um gesto. Só poderão ter exemplares desta coleção pessoas que forem doadoras de sangue. 

 Como funciona? Os interessados escolhem uma peça, enviam email com o comprovante da doação para participar do sorteio das pelas em janeiro de 2011. A promoção foi criada pela Fundação Nobel.

 Bela iniciativa que nos faz repensar nossas atitudes de consumo e as relações que a moda propõe com a sociedade.

http://stichtingnobel.nl/

http://www.theredrail.com/

http://www.doen.nl/

http://www.coletivoverde.com.br/tag/vestido-ecologico/

Copos comestíveis

29/07/2010

 

Alternativa aos poluentes copos de plástico descartáveis é o Jelloware, um copo feito de Agar agar, uma espécie de gelatina extraída de algas marinhas.

Eles possuem vários sabores.“Jelloware muda o conceito de consumo, e proporciona uma nova experiência, seja sentindo o gosto, o cheiro, o movimento ou até mesmo eliminando na natureza” diz o grupo de designers em seu site oficial.

http://www.thewayweseetheworld.com/design1.html

http://www.ecodesenvolvimento.org.br/noticias/

Pesquisa

27/07/2010

Temos agora uma aba para a pesquisa dentro de nosso blog , ela está na parte inferior direita. Foi criada para  facilitar sua busca por informações sobre os materiais dos quais já inserimos postagens. Boa pesquisa!

Casquinha

27/07/2010

Segue uma dica de uma empresa parceira aqui do Laboratório de Materiais. A Casquinha é uma empresa que desenvolve diversos tipos de enfeites em madeira, alças de bolsa, botões, flores, aplicações.  Ideal para quem procura uma peça diferenciada, pois a maior parte dos enfeites são feitos em madeira, com uso de tecnologias como o laser e aplicações de strass por exemplo. A madeira vem de florestas renováveis e os corante são orgânicos.

http://www.casquinha.com.br/institucional.php

Arte na capa – Resultado

26/07/2010

O vencedor do Concurso Arte na Capa foi o aluno Bruno Augusto Lorenz, cód. matrícula 0077201.

O Centro de Design agradece a participação e o interesse de todos os acadêmicos que se dispuseram a elaborar propostas para o concurso.

 Informação do blog do Centro de Design: http://centrodesignfeevale.wordpress.com/

Amianto

26/07/2010

O amianto é um mineral que ocorre na natureza. Uma variedade da substância, o amianto branco, é usado na indústria da construção civil nos países em desenvolvimento, mas é proibido na maioria dos países industrializados, devido aos riscos para a saúde.

Outras formas de amianto – o azul e o marrom – são proibidos em todo o mundo.

Para que serve o amianto?

O amianto é resistente ao calor e ao fogo. Além disso, o material é resistente e barato, por isso pode ser usado de diversas formas. Ele pode ser misturado ao cimento para fabricação de tetos e pisos. Também é utilizado em canos, tetos, freios, entre outros.

O amianto é perigoso?

Fragmentos microscópicos de fibras de amianto são potencialmente perigosos quando inalados e podem provocar doenças respiratórias:

  • Câncer de pulmão, que é o mais comum em pessoas expostas ao amianto;
  • Mesotelioma, uma forma de câncer no peito que praticamente só ocorre em pessoas expostas ao amianto;
  • Asbestose, uma doença que causa falta de ar e pode levar a problemas respiratórios mais graves.

O amianto branco, conhecido como crisótilo, é a única forma de amianto usada hoje. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a variação também é associada ao mesotelioma e outros tipos de câncer, mas seus produtores dizem que a substância é segura se manejada com cuidado.

Onde o amianto é usado?

Em países da União Europeia, na Austrália e em mais de 20 países, o amianto branco é proibido. Ele é limitado a quantidades pequenas nos Estados Unidos e no Canadá.

Os maiores consumidores são China, Índia e Rússia. Os maiores exportadores são Rússia, Cazaquistão, Brasil e Canadá.

E no Brasil?

O amianto é amplamente produzido e usado no Brasil, apesar de alguns esforços isolados para se banir a substância. O Brasil é o terceiro maior produtor e exportador de amianto, que é vendido para países como Colômbia e México. O país também é o quinto maior consumidor do produto.

As 11 empresas que trabalham com o produto empregam mais de 3,5 mil pessoas diretamente e movimentam R$ 2,5 bilhões por ano.

O amianto pode ser usado de forma segura?

Alguns especialistas afirmam que o amianto branco traz menos risco à saúde do que o amianto azul e marrom, mas mesmo empresas que vendem a substância dizem que os trabalhadores devem evitar inalar o ar com o produto.

Nos Estados Unidos, as fábricas precisam se certificar de que existe menos de 0,1 partículas de amianto por centímetro cúbico de ar.

Um órgão de saúde do governo americano afirma que mesmo a exposição a esse grau de contaminação do ar ao longo de uma vida toda de trabalho pode provocar cinco mortes por câncer e duas por asbestose em cada mil trabalhadores.

Como os trabalhadores podem se proteger?

Eles podem usar roupas protetoras e máscaras para respiração. Outra medida é reduzir o nível de poeira nas fábricas com ventiladores, aspiradores e água, mantendo o ambiente mais úmido.

Familiares de trabalhadores também correm risco?

O maior grupo de risco são os trabalhadores expostos por muito tempo. No entanto, há casos de esposas que morreram de doenças relacionadas ao amianto por manejarem as roupas sujas do marido. Filhos de trabalhadores também já morreram pelo mesmo motivo.

Quanto tempo leva para que se contraia uma doença relacionada ao amianto?

A asbestose pode surgir em uma década após exposição inicial ao amianto, mas em muitos casos ela demora ainda mais. O mesotelioma pode surgir em 30, 40 ou até 50 anos após a exposição. Médicos dizem que pacientes diagnosticados com mesotelioma tem menos de cinco anos de expectativa de vida.

 Reportagem retirado do site da BBC.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/

RECICLAGE

22/07/2010

Não, o título não está errado, aliás, está corretíssimo. 

RECICLAGE se trata de uma empresa que entende o ciclo que existe ao se trabalhar com a sustentabilidade.

Nas pesquisas sobre materiais, inovação e tecnologia, é fascinante encontrar projetos assim, que partem da simplicidade de materias que são considerados “lixo” para transformar realidades locais.

 RECICLA- AGE

 Recicla – jornais, latas e embalagens diversas para confecção de produtos  e embalagens sustentáveis.

 Age – Incentivando o empreendedorismo por meio do ofício profissional do artesanato sustentável, tendo como um dos pontos fortes a geração de ocupação e renda.

 Assista o vídeo institucional:

Tutorial  – faça você mesmo:

Além disto, deste março de 2010 eles fazem um trabalho voluntário no Instituto Penal de Viamão, que é um abrigo a detentos que cumprem pena privativa de liberdade nos regimes Aberto e Semi-aberto.Confira as fotos deste projeto bacana:

http://reciclage.org/IPV.aspx

http://reciclage.org
http://reciclage.org/blog.aspx
http://reciclagemearte.blogspot.com/

Tecnologia “Zig Tech”

22/07/2010

 O novo tênis da Reebook  vem com diferencial no design do solado, que distribui a energia da pisada de forma horizontal, ao contrário de outros modelos esportivos.

O tênis com tecnologia “Zig Tech”é usado para treinos de corrida e já é sucesso nos EUA, e reduz o stresss dos músculos mais imporantes da perna em 20%, além de outros benefícios.

 http://www.exclusivo.com.br/Noticias

Seda

20/07/2010

Segue uma dica para estudantes de moda que precisem apresentar trabalhos sobre a seda,ou curiosos de plantão.

São dois vídeos explicativos sobre a produção da seda que foram feitos na empresa Bratac na cidade de Bastos/ SP,  citam o passo a passo facilitando o entendimento e  a imagem tem boa qualidade.

http://www.bratac.com.br/

1- Primeiro vídeo:

  • Explicações sobre o Bicho da seda(Bombyx mori)que é uma espécie de mariposa;
  • Sua metamorfose(ovo, larva, crisálida e casulo) sua reprodução, alimentação;

2 – Segundo vídeo:

  • Transformação dos casulos em fios;
  • Formação das meadas;
  • Tecelagem, tingimento;
  • Controle de qualidade;

Asfalto com bagaço de cana

19/07/2010

A pesquisa é feita por cientistas do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Fluminense (IFF), é parte da tese de doutorado do engenheiro civil Claudio Leal.

A utilização do bagaço de cana substitui a celulose com algumas propriedades semelhantes e outras até superiores, e ainda auxila no uso de resíduos provenientes da fabricação de álcool e açucar.

Atualmente, são produzidas no Brasil cerca de 132 milhões de toneladas de bagaço de cana. Cada tonelada de cana moída gera cerca de 270kg do bagaço. Embora a maior parte seja queimada nas caldeiras das próprias usinas, para gerar energia térmica ou elétrica, cerca de 20% do resíduo não é aproveitado, sendo lançado no meio ambiente. “Considerando-se que a produção de uma tonelada de SMA absorve cerca de 3kg de aditivo, o gasto com a fibra de celulose é entre R$ 10 e R$12 por tonelada de asfalto. Sua substitutição, portanto, representaria uma redução de custo a quase zero”, demonstra Regina Aquino, professora do IFF e orientadora de Leal no estudo.
 Como sequência à pesquisa, será feito um trecho experimental utilizando esta substituição das fibras.

www.correiobraziliense.com.br