Archive for abril \28\UTC 2011

Ford e a sustentabilidade

28/04/2011

A Ford  usará o  plástico  MuCell pra deixar seus caros mais sustentáveis. Desenvolvido pelo MIT ( Instituto de Tecnologia de Massachusetts), pode ser até 10% mais leve do que o tradicional pois recebe pequenas bolhas de gás nitrogênio ou de carbono na sua composição.

O material, que é um pouco mais frágil do que o já utilizado, será aplicado primeiramente nas tampas dos motores, mas o intuito é de tornar o material o principal componente de revestimentos dos veículos da empresa até 2020.

Sobre a fragilidade do plástico, os fabricantes afirmaram que não será problema, porque o componente atual é de 50 a 100 vezes mais resistente do que o recomendado.

Além de tornar o carro mais sustentável, a Ford anunciou que o peso dos automóveis ficará entre 90 e 340 quilogramas, o que vai ajudar na economia de combustível dos veículos.

Fim das sacolas plásticas em BH

26/04/2011

Começou a vigorar dia 18 de abril de 2011, em Belo Horizonte, a lei da sacolinha, que incentiva os consumidores a levar sua própria sacola ao supermercado.

O comerciante de Belo Horizonte que usar sacolas plásticas pode ser multado em R$ 1 mil e o valor dobra em caso de reincidência.

Um supermercado ofereceu três opções para os clientes levarem as compras pra casa: caixas de papelão; sacolinhas biodegradáveis, ao custo de R$ 0,19 cada uma; e as sacolas retornáveis, um pouco maiores, que custam R$ 2.

O professor do Departamento de Engenharia Química da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Roberto Freitas defende que, ao invés de proibir o uso das sacolinhas, o mais importante seria conscientizar o consumidor sobre o descarte delas.

 http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2011/04/comercio-de-belo-horizonte-da-fim-sacolinhas-plasticas.html

Faça você mesmo!Parte 2

26/04/2011

Colar de tecido.

http://wp.clicrbs.com.br/baudeideias/2010/06/06/colar-de-tiras-de-tecido/

Porta moedas de garrafa pet.

http://cacareco.net/2010/07/03/artesanato-com-garrafas-pet-porta-moeda-de-pet/

Almofada com flores.

http://decoracaodeaaz.blogspot.com/2010/06/faca-voce-mesmo-uma-almofada-de-flores.html

 Porta retrato de papelão com filtro de café.

http://www.viladoartesao.com.br/blog/2011/02/como-fazer-um-porta-retrato-com-filtro-de-cafe-usado/

Colar de revistas.

http://reciclagemearte.blogspot.com/2010/04/passo-passo-colar-de-revista.html

  Flor de tecido/origami.

http://www.instructables.com/id/Fabric-Origami-Quilt-Block/step6/Making-the-ears

Continuumfashion

19/04/2011

Projeto da designer Mary Huang em que se pode criar seu modelo de vestido(todo dividido me pequenos triângulos)

http://www.continuumfashion.com/Ddress/

http://updateordie.com/blog/page/3/

Curso de Design de Superfície com Renata Rubin

19/04/2011

Site para inscrição:

http://www.feevale.br/extensao/curso-uma-visao-mais-ampla-do-design-de-superficie-3

 Site da ministrante:

http://www.renatarubim.com.br/

Jardim para sentar

18/04/2011

 A designer islandesa Dagný Bjarnadótti criou esta linha de móveis em acrílico que pode ser totalmente customizada com a inserção de plantas, flores,temperos etc.

 As caixas possuem aberturas para irrigação e os tampos podem ser removidos também.

 Conforme  adesigner,  a intenção é que o objeto não seja apenas útil e sustentável, mas também traga a sensação de bem-estar para quem o utiliza.

http://www.furnibloom.com/

http://www.ecodesenvolvimento.org.br

Visita ao Centro de Design

14/04/2011

Hoje recebemos a visita de um grupo de empresários colombianos que vieram conhecer o ambiente do Centro de Design da Universidade Feevale, onde está inserido o Laboratório de Materiais.

 No Centro de Design foram recebidos pela professora Marina Cesar que passou informações referentes aos trabalhos desenvolvidos pela equipe, e em especial a parte sobre a pesquisa de tendências comportamentais. Neste contexto eles puderam manusear as revistas do acervo, uma das fontes das pesuisas.

O colaborador Paulo Santos  apresentou o acervo do Laboratório de Materiais, onde foi possível manusear as amostras e conhecer o sistema de catalogação das amostras que possuem fornecedores regionais e nacionais.

Visitantes recebendo orientações sobre o Centro de Design

 

 

Conferindo acervo de revistas do Centro de Design

 

Conhecendo a pesquisa comportamental

Conhecendo o acervo do Laboratório de materiais

Dicas sobre sustentabilidade

14/04/2011

Ao nos deparar com uma infinidade de produtos com apelo ecológico ficamos em dúvida sobre a origem dos materiais, o processo produtivo e posterior descarte. No site da loja Greenvana encontramos algumas dicas que repassamos para os leitores:

1) CUSTO AMBIENTAL CAMUFLADO
Cometido quando se sugere que um produto é “verde” com base em um conjunto extremamente restrito de atributos, sem dar atenção a outras questões ambientais importantes. O papel, por exemplo, não é ambientalmente preferível só porque é obtido de uma floresta onde a colheita é sustentável. Outras importantes questões ecológicas no processo de fabricação do papel, incluindo a energia, as emissões de gases de efeito estufa, e a poluição da água e do ar, podem ser tão ou mais importantes.

2) FALTA DE PROVA
Cometido por uma declaração ambiental que não possa ser comprovada pelo fácil acesso à informação de suporte ou por uma certificação de terceiros confiável. Os exemplos mais comuns são os produtos de tecido que afirmam conter diversas porcentagens de material reciclado pós-consumo, sem fornecer qualquer prova.

3) INCERTEZA
Cometido por cada declaração que é tão má definida ou vaga que seu real significado é suscetível de ser mal interpretado pelo consumidor. Um exemplo é quando se diz que um produto é totalmente “natural”. Arsênio, urânio, mercúrio e formaldeído são todos naturais — e venenosos. Então, “natural” não é necessariamente “verde”.

4) IRRELEVÂNCIA
Cometido ao fazer uma declaração ambiental que possa ser verdadeira, mas é pouco importante ou relevante para consumidores em busca de produtos ecologicamente corretos. “Livre de CFC” é um exemplo comum, já que é uma alegação frequente apesar do fato de que os CFCs são proibidos por lei.

5) MENOR DE DOIS MALES
Cometido por declarações que possam ser verdadeiras dentro da categoria do produto, mas que correm o risco de distrair os consumidores dos maiores impactos ambientais da categoria como um todo. Cigarros orgânicos podem ser um exemplo, assim como veículos esportivos de combustível eficiente.

6) MENTIRA
Trata-se do pecado menos frequente. É cometido por fazer alegações ambientais que são simplesmente falsas. Os exemplos mais comuns foram os dos produtos que alegavam falsamente serem certificados ou resgistrados pelo Energy Star.

7) CULTO AOS FALSOS RÓTULOS
O pecado de adorar falsos rótulos é cometido por um produto que, através de palavras ou imagens, dá a impressão de endosso de terceiros em que não existe realmente essa aprovação; rótulos falsificados, em outras palavras.

http://style.greenvana.com/2011/os-sete-pecados-do-greenwashing/

TR verde

12/04/2011

  A empresa de componentes FCC, de campo Bom lançará na Fimec um novo produto, trata-se do Fortiprene TR Verde, material termoplástico para solados e palmilhas, que utiliza fontes renováveis em sua composição, diminuindo a dependência de petróleo. O principal diferencial do produto é a manutenção de características como flexibilidade, aparência e resistência, que até então não vinham sendo alcançados em componentes provenientes de fontes vegetais.

De acordo com Julio Schimitt, diretor da FCC, a inovação pode ser considerada uma solução a curto prazo. Os fatores que frisam esta perspectiva são o custo, igual aos praticados pelos demais produtos já existentes no mercado, e também a mesma utilização de maquinário nas linhas de produção, evitando troca de equipamentos. Um dos objetivos é que 50% da produção seja do novo Fortiprene até 2013, alcançando 30 mil toneladas de capacidade.

 www.assintecal.org.br

Feevale na Fimec

11/04/2011