Archive for maio \31\UTC 2011

Circuito de Moda

31/05/2011

Durante três dias, o curso de Moda da Feevale realiza o primeiro concurso em formato de reality show do sul do país. 

Entre os dias 19 e 21 de julho, a Universidade Feevale, através do curso de Moda, promove o Circuito de Moda, um concurso em formato de reality show que visa promover a integração dos acadêmicos de Moda do sul do país por meio do trabalho em equipe e do desenvolvimento de um projeto de Moda. O concurso é destinado aos acadêmicos dos cursos superiores de Design e Moda, bacharéis ou tecnólogos, podendo as equipes ser constituídas de forma interinstitucional.

O Circuito ocorrerá durante três dias, nos três turnos e será gravado pela TV Feevale. Durante a atividade, os acadêmicos construirão looks, desde o desenho, modelagem, corte e costura, até a produção de moda e desfile que ocorrerá no fim do terceiro dia, juntamente com a premiação. A equipe vencedora receberá troféu e participará de um workshop no Instituto Rio Moda no Rio de Janeiro, ganhando a passagem, hospedagem e translado, além de uma máquina de costura por integrante. Também haverá duas menções honrosas que receberão livros da Bookman Editora. No júri estarão presentes profissionais conceituados do mercado.

Conforme a coordenadora do concurso, a professora Emanuele Biolo Magnus, esta é uma oportunidade de aprendizado e visibilidade para o trabalho dos alunos. “Poucos são os momentos de integração entre diferentes cursos de Moda do Sul do Brasil em uma proposta que integre e registre todas as etapas, desde a concepção à materialização de um look“, afirma. Para ela, o Circuito propicia uma vivência intensa na área da Moda, estimulando o trabalho em equipe e as tomadas de decisões. “Esta é uma proposta inovadora que desafia e revela talentos”, acrescenta.

As inscrições podem ser realizadas pelo sitewww.feevale.br/circuitodemoda até o dia 3 de junho. Para se inscrever, é preciso entregar um portfólio do grupo, currículos e comprovantes de matrícula. No dia 17 de junho serão divulgadas as equipes selecionadas. A atividade é patrocinada pelo Instituto Rio Moda e Cel Máquinas, com o apoio de AHB Moda, Bookman Editora e Style People. Para mais informações, consulte o regulamento do Circuito, disponível no site do evento ou entre em contato pelo telefone (51) 3586.8822.

Guarda chuva reciclado

31/05/2011

http://carla-artesanatocroch.blogspot.com/2009/08/bolsa-reciclada-de-guarda-chuva-e.html

http://fomoraes.blogspot.com/2010/12/reciclagem-com-tecidos-de-guarda-chuva.html

http://www.ecodesenvolvimento.org.br/noticias/nova-geracao-ganha-bichos-de-pelucia-reciclada-e

http://oresumodaopera.wordpress.com/page/6/

Luminária com caixa de ovos

30/05/2011

As luminárias  do designer Victor Vetterlein são feitas com 4 caixas de ovos misturadas com água e colocadas sobre moldes e depois de secas são montadas. Depois do uso elas podem ser desmanchadas e novamente misturadas com água sendo colocadas sobre um novo molde.

http://www.coletivoverde.com.br/trash-me/#more-6563

http://www.victorvetterlein.com/project13.html

Viagem à Palermo

26/05/2011

Circuito de Moda

26/05/2011

Pufs de resíduos da indústria calçadista

26/05/2011

 Os designers Angela Mensi, Ingrid Taro e Cristina Merlo resgatam materiais como plástico e látex, reutilizando as sobras da indústrai calaçdsiat italiana e contribuindo para o meio ambiente.

http://www.e-side.co.uk/product/62#slide1

http://atitudesustentavel.uol.com.br/blog/2011/01/13/13-ricrea-pensamento-ecologico-e-design/

Luminária de copos descartáveis

24/05/2011

Rede Asta

23/05/2011

Nascida há três anos, a Asta é um dos projetos do Instituto Realice, organização sem fins lucrativos criada com o objetivo de gerar renda para comunidades populares do estado do Rio de Janeiro. Para darmos início à essa rede, visitamos vários grupos produtivos em toda região do Grande Rio e selecionamos aqueles que consideramos os de maior potencial. Hoje, contamos com 32 grupos. São mais de 600 artesãos, que desenvolvem produtos exclusivos criados a partir de materiais ecológicos, como bambu, piaçava e fibra de bananeira, retalhos, jornal, sempre obtidos a partir da otimização de recursos, da reciclagem e do reaproveitamento. A Rede Asta contribui para o escoamento dessa produção e para a geração de renda desses artesãos ao uni-los a grupos de revendedores autônomos que, munidos de um catálogo, chegam aos consumidores finais.

Colar com bagaço de cana

 

Colar de tecidoEmbalagens com retalhos de tecido

 

Embalagem com retalhos de tecido

http://www.redeasta.com.br/rede_asta.php

Oportunidade!

19/05/2011

 Inscrições:

http://www.feevale.br/extensao/evento-visita-tecnica-fundacao-ibere-camargo-e-exposicao-titanic-barra-shopping

Cortina a prova de som

19/05/2011

Cortina anti-ruído

Engenheiros do laboratório suíço EMPA desenvolveram um novo tecido que é leve, fino e flexível e, mais importante, um absorvedor de som excepcional.

“Os engenheiros de som ficaram atônitos quando viram as leituras que obtivemos com a nova cortina na sala de reverberação. O coeficiente de absorção sonora ficou entre 0,5 e 0,6,” conta Kurt Eggenschwiler, chefe da equipe que desenvolveu a cortina à prova de som.

Em outras palavras, a cortina “absorve” cinco vezes mais som do que as barreiras convencionais. “A nova cortina genuinamente absorve som, melhorando notavelmente a acústica da sala – e seu design é de muito alta qualidade,” completa Eggenschwiler.

Outra vantagem é que a cortina é translúcida, o que permite seu uso em uma grande variedade de ambientes, de escritórios e auditórios a salas de visita residenciais.

Do computador ao tecido

A cortina anti-ruído veio ao mundo inicialmente em um computador, projetado na forma de um tecido ideal, com uma estrutura capaz de absorver o som.

A seguir, essa receita – um modelo matemático que descreve a estrutura microscópica do material – teve que ser “traduzida” para que o material pudesse ser fabricado na forma de um tecido.

O processo de fabricação teve que ser aprimorado, seguindo-se uma bateria de testes em cada geração de amostra fabricada.

Coube à designer de tecidos Annette Douglas, que foi quem procurou os pesquisadores com a ideia de uma cortina à prova de som, a escolha das fibras mais adequadas e da técnica de tecelagem capaz de reproduzir o material simulado no computador.

A designer também escolheu os elementos necessários para que a cortina tivesse as características anti-chama e translucência, que permitirão seu uso mais disseminado.

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=cortina-prova-som&id=010160110505