Posts Tagged ‘tecidos’

Aula Inaugural – Curso de Moda – Universidade Feevale

05/09/2011

Anúncios

Tinta para tecido

05/09/2011

Dica do site Bemlegaus sobre uma tinta de tecido em spray para ser usada para trocar  a cor de seu sofá, tapete, cortina, além do que sua imaginação permitir.

http://www.bemlegaus.com/search?updated-max=2011-08-19T11%3A03%3A00-03%3A00

Tecnologia têxtil para repelir insetos

09/08/2011

Dona Emília Sustentável

30/06/2011

Documentário da ONG Canta Brasil mostra a história de uma senhora de 90 anos que transformou sua casa em uma usina de reciclagem.

Escondida entre as ruas de um bairro da periferia de Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre, uma casa de paredes verdes funciona como usina de reciclagem há mais de duas décadas.

No comando, uma pequena senhora de 90 anos, que fez do aproveitamento total do lixo um meio para ajudar as cerca de 40 idosas que integram a Associação de Mulheres Princesa Isabel (Ampi).

A história de Emília Neves Athaídes, uma incansável defensora da valorização da terceira idade, é contada no documentário Dona Emília Sustentável, lançado no início deste mês.

O filme mostra a rotina de uma mulher cheia de ideias – e que não conseguia ficar parada. O dia de Dona Emília, que morreu alguns dias após o final das gravações, começava cedo. Antes das 6h, ela já estava em pé, acompanhada de seu inseparável chimarrão. Na casa-usina, também sede da Ampi, até mesmo cocô de galinha vira adubo, que é trocado por serragem para o galinheiro. Um sistema de captação projetado por ela armazena a água da chuva, usada para lavar o chão e a louça.

– Eu vi que a água corria (do telhado). Eu precisava da água e botei a parar. Eu via tanta água ir fora. Disse: ai, meu Deus, essa água, a gente coando, fica boa. E foi assim – conta a intuitiva Emília no filme.

A associação é mantida pela venda de materiais coletados diariamente como papelão, jornais, latas de alumínio e garrafas PET. As idosas também fazem colchas, tapetes e cortinas a partir de retalhos de tecido doados por costureiras da região.

A vida de Dona Emília é um exemplo de como a iniciativa de apenas uma pessoa pode transformar a realidade de muito mais gente.

Fonte:

http://www.clicrbs.com.br/especial/rs/nossomundo/19,997,3331167,As-licoes-da-Dona-Emilia.html

http://filmedonaemilia.blogspot.com/

Visita Técnica contextura

28/06/2011

https://materiotecafeevale.wordpress.com/2011/06/14/visita-tecnica-contextura/

A Fabricação da Lingerie – LYCRA® Future Designers 2011

21/06/2011

A Fabricação do Denim – LYCRA® Future Designers 2011

09/06/2011

Tecidos com acabamento feito a partir de manteiga de cupuaçu.

05/05/2011

A Sabie incrementa seu portifólio “verde” com nova linha de produtos ecologicamente corretos e sustentáveis, com acabamento Alsoft Amazontex – natural, obtido através do processo de extração da manteiga do Cupuaçu, fruto típico da região norte do Brasil. E os tecidos utilizados são o Solasol e Tapé, produzidos pela Santista Workwear.(Veja abaixo maiores detalhamentos destes tecidos)

A aplicação do Alsoft Amazontex nos tecidos produz efeito amaciante, aumentando a sensação de conforto pelo usuário devido a maior capacidade de absorção da umidade e dos raios U.V.A..

A utilização desse novo acabamento contempla um projeto de colaboração que visa garantir o desenvolvimento das comunidades locais na Amazônia, de onde é extraído o cupuaçu. A população indígena é responsável pela execução desse projeto que beneficia cerca de 700 famílias.

O cupuaçú é extraído pelas cooperativas da região amazônica, com prévia autorização do IBAMA que fiscaliza a gestão ecoeficiente dos recursos naturais com o objetivo de garantir seu desenvolvimento e conservação no tempo.

Cupuaçu

 Tecidos:

5005 – Solasol

Produto há mais de 50 anos no mercado, alia perfeitamente conforto, resistência e durabilidade. Destaca-se como a melhor proposta em relação ao custo-benefício, e sua composição 100% algodão proporciona bem-estar e proteção ao funcionário.

Aplicação nos segmentos:

Agronegócio

Alimentício

Automotivo

Construção civil

Hospitalar

Petroquímico

Transportes

Acabamentos:

Antiestático

Proteção ao Metal Líquido

Repelência Água e Óleo

Repelência a Agentes Químicos.

5140 – Tapé Mais

Brim leve indicado para camisaria operacional. Alia conforto, durabilidade e resistência.
Referência de qualidade em tecidos 100% algodão.

Aplicações nos segmentos:

Agronegócio

Alimentício

Automotivo

Construção Civil

Hospitalar

Petroquímico

Transportes, etc.

Acabamentos:

AntimosquitoRepelência

Água e Óleo

Repelência a Agentes Químicos.

 http://www.tavex.com/2047/workwear/produtos/por_economia/hospitalar.html#detalhesProdutos

http://www.sabie.com.br/

Dicas sobre sustentabilidade

14/04/2011

Ao nos deparar com uma infinidade de produtos com apelo ecológico ficamos em dúvida sobre a origem dos materiais, o processo produtivo e posterior descarte. No site da loja Greenvana encontramos algumas dicas que repassamos para os leitores:

1) CUSTO AMBIENTAL CAMUFLADO
Cometido quando se sugere que um produto é “verde” com base em um conjunto extremamente restrito de atributos, sem dar atenção a outras questões ambientais importantes. O papel, por exemplo, não é ambientalmente preferível só porque é obtido de uma floresta onde a colheita é sustentável. Outras importantes questões ecológicas no processo de fabricação do papel, incluindo a energia, as emissões de gases de efeito estufa, e a poluição da água e do ar, podem ser tão ou mais importantes.

2) FALTA DE PROVA
Cometido por uma declaração ambiental que não possa ser comprovada pelo fácil acesso à informação de suporte ou por uma certificação de terceiros confiável. Os exemplos mais comuns são os produtos de tecido que afirmam conter diversas porcentagens de material reciclado pós-consumo, sem fornecer qualquer prova.

3) INCERTEZA
Cometido por cada declaração que é tão má definida ou vaga que seu real significado é suscetível de ser mal interpretado pelo consumidor. Um exemplo é quando se diz que um produto é totalmente “natural”. Arsênio, urânio, mercúrio e formaldeído são todos naturais — e venenosos. Então, “natural” não é necessariamente “verde”.

4) IRRELEVÂNCIA
Cometido ao fazer uma declaração ambiental que possa ser verdadeira, mas é pouco importante ou relevante para consumidores em busca de produtos ecologicamente corretos. “Livre de CFC” é um exemplo comum, já que é uma alegação frequente apesar do fato de que os CFCs são proibidos por lei.

5) MENOR DE DOIS MALES
Cometido por declarações que possam ser verdadeiras dentro da categoria do produto, mas que correm o risco de distrair os consumidores dos maiores impactos ambientais da categoria como um todo. Cigarros orgânicos podem ser um exemplo, assim como veículos esportivos de combustível eficiente.

6) MENTIRA
Trata-se do pecado menos frequente. É cometido por fazer alegações ambientais que são simplesmente falsas. Os exemplos mais comuns foram os dos produtos que alegavam falsamente serem certificados ou resgistrados pelo Energy Star.

7) CULTO AOS FALSOS RÓTULOS
O pecado de adorar falsos rótulos é cometido por um produto que, através de palavras ou imagens, dá a impressão de endosso de terceiros em que não existe realmente essa aprovação; rótulos falsificados, em outras palavras.

http://style.greenvana.com/2011/os-sete-pecados-do-greenwashing/

Loja Ecológica

03/03/2011

Vale a pena dar uma olhada nesta loja virtual que reúne peças de diversos designers, mas com algo em comum, os materiais utilizados por eles. Todos são reciclados e trasformados em arte, design e sustentabilidade.

Algumas peças a venda:

http://www.ecologicadesign.com.br/cat/?id=6&acessorios